TOP 5 BARES NA VILA MADALENA QUE VALEM A PENA CONHECER

Bar 1

O nosso time de redação resolveu fazer um top 5 bares que você pode experimentar em ir, afinal nada melhor do que ter dicas de onde ir e como curtir São Paulo, ainda mais na vila mais boêmia de todas, a Vila Madalena . Vamos para a nossa lista?

Bar 2

1. Pracinha do seu Justino

O bar Vila Seu Justino, é um dos mais conhecidos da Vila Madalena, e desde maio abriu um novo espaço para confraternização daqueles que amam uma boêmia. O local conta com um menu  mais dinâmico: a cada semana o cardápio contará com sugestões de pratos diferentes e chefs renomados da gastronomia paulistana serão convidados esporadicamente para comandar a cozinha do local.  A entrada é gratuita e você ainda pode ter certeza que vai tomar aquele chope estupidamente gelado por lá. A Pracinha do seu Justino fica na Rua Harmonia, 117.

Bar 3

2. Pátio SP

O bar Pátio SP foi inaugurado no primeiro semestre e é considerado um ambiente descolado, e ainda surfa na sustentabilidade com mesas e cadeiras feitas de pallets, garrafas e um jardim vertical completam a decoração da parte interna. Nós indicamos a feijoada, vale muito a pena! O bar fica localizado na  Rua Mourato Coelho, 1.272.Bar 4

3. Vila 567

Essa é para quem está precisando curtir um pouco a noite, está a fim de dançar e principalmente quem é fã de shows de sertanejos universitários. O Vila 567 é ideal para você. Ele fica localizado na Rua Aspicuelta, 567!

Bar 5

4. Santa Teresa

Um cantinho carioca em São Paulo, essa foi a principal ideia ao abrir o Santa Teresa na Vila Madalena. Com um happy hour bem forte, o bar oferece um música ao vivo de alta qualidade, além de petiscos e ótimos drinques. Ele fica localizado na Rua Fradique Coutinho, 888.

Bar 6

5. Desordem

Para fechar a nossa lista, um bar com um décor diferente e todo “desconstruído”, um conceito que está no auge. Aqui os fãs de caipirinhas e comidinhas estão no lugar certo! Ele fica localizado na  Rua Mourato Coelho, 973. E você? O que achou? Continue ligado no E4D, por aqui a arquitetura e o design sempre estão a serviço do seu estilo de vida!

Matéria publicada por Eye4Design em 03 de novembro de 2017

Publicado em Moda, Restaurantes, Viagem | Deixar um comentário

9 PISCINAS QUE FORAM DESTAQUE NA CASACOR 2017

Inspire-se com estes projetos de piscinas que roubaram a cena nas diferentes edições da mostra

Em 2017, todas as edições da CASACOR, a maior mostra de arquitetura e decoração da América Latina, tiveram como tema o “Foco no essencial”. Com o objetivo de valorizar o que realmente importa nos projetos de décor e paisagismo, os profissionais criaram ambientes únicos e sofisticados. O espaço Quatro Elementos, assinado pelos profissionais Ângela Dorascenzi, Estela Martins, Mônica Costa e Yuri Miranda para a CASACOR Franca, por exemplo, é uma área de lazer e relaxamento, pensada com design autêntico.

Casa a

O espaço Quatro Elementos, assinado pelos profissionais Ângela Dorascenzi, Estela Martins, Mônica Costa e Yuri Miranda, é destaque na CASACOR Franca

Já a proposta de trazer um ambiente para descanso e lazer ao ar livre transformou a piscina o principal elemento de composição do espaço “Deck com Piscina”, dos arquitetos Fred Mota e Renata Berenguer. Com um formato moderno e arrojado, a piscina contém uma borda elevada que recebe o reflexo da iluminação do jardim à noite. Duas esculturas neoclássicas que já fazem parte do antigo casarão integram o ambiente, que se destaca na CASACOR Pernambuco.

Confira os projetos de piscina que fizeram sucesso na CASACOR 2017:

Casa 1

Solarium & Piscina, de Daniela Avancini e Henrique Gasparini: A sustentabilidade é a máxima do ambiente que conta com um loft instalado em um contêiner integrado à área gourmet, deck e uma piscina com vista para o Porto. A construção é caracterizada por ser versátil, sendo desmontada e remontada com facilidade.

Casa 2

Deck da Piscina, de Fred Mota e Renata Berenguer: No espaço, os profissionais acrescentaram às duas esculturas neoclássicas, já presentes no casarão, uma base de madeira reciclada e uma piscina executada especialmente para o ambiente. O mobiliário moderno, em tons que vão do claro até o amarelo e o turquesa, junto do projeto luminotécnico feito pelo paisagista Luciano Lacerda criam uma atmosfera única, relaxante e tropical.

Casa 3

Estação Lazer, de Gislene Lopes: O jogo de luz e sombras torna a área externa com espaço gourmet ainda mais agradável. O sofá azul garante o relax, assim como os jatos de água que saem do deck para a piscina. Aliás, acima da piscina, uma deliciosa daybed foi fixada no pergolado.

Casa 4

O espaço Quatro Elementos, assinado pelos profissionais Ângela Dorascenzi, Estela Martins, Mônica Costa e Yuri Miranda para a CASACOR Franca, é uma área de lazer e relaxamento, pensada com design sofisticado e clássico. Contudo, isso não impediu os arquitetos de inovarem, acrescentando uma piscina raia que pode ser “removida e renovada para outro ambiente sem perder a estrutura”, como coloca Estela, uma piscina itinerante.

Casa 5

Com 12 m de comprimento e 3 m de largura, a raia é perfeita para a prática de esportes aquáticos e recreação. Sua estrutura pré-fabricada é composta inteiramente por placas polímeras o que permite seu deslocamento em menos de uma semana.

Casa 6

Além da estética, a raia possui tecnologia sustentável, com piso drenante e deck feito de madeira de reflorestamento. O tratamento da água é feito com ozônio, dispensando o uso excessivo de químicos e diminuindo o risco de alergias.

Casa 7

Piscina do Jardim, de Fernando Rocha e Marcos Malamut: O espaço homenagea a artista plástica Eliana Kertész com uma galeria de arte ao ar livre, com obras importantes de artistas contemporâneos da Bahia. Foram usados amplos decks de convivência e espaços de estar dentro d’água e um jardim tropical exuberante.

Casa 8

Pool Garden, de Karyne Lima e Guiherme Portugal: Para emoldurar a piscina e criar um espaço relaxante, os profissionais escolheram uma vegetação tropical.

Casa 9

SPA da Família, de Eliane Gomes e Michelle Costa: A piscina aquecida logo chama a atenção, mas aos poucos o olhar percorre um aconchegante deck e encontra a generosa poltrona de balanço, entre outros recantos criados em 100 m². A proposta é de um luxo sóbrio, com poucas interferências de cores: apenas pinceladas de verde nas plantas e no pastilhado da piscina, somadas ao amarelo dos cobogós. Outro elemento que atualiza o SPA é a parede com revestimento 3D.

Casa 10

Rooftop At Viverone, de Larissa Palma Dias e Cristiane Bergesch: O urbano ganha uma leitura a partir de suas manifestações artísticas. A vegetação de espécies brasileiras conecta intervenções em grafite a outras obras, em uma proposta que também olha para o passado, ao restaurar o deck original e recuperar as ripas de madeira. Destaque para o painel de 16 metros de comprimento, do artista Marcelo Pax.

Casa 11

Deck da Luz, de Consuêlo Nóbrega e Marcella Torres de Melo: O Ceará é conhecido por seus verdes mares – e a cor é base da cartela de cores do projeto, somado ao azul constante do céu. Os móveis soltos têm design de Marcelo Rosenbaum e Ruy Ohtake.

Matéria publicada por Casa Claudia em 08 de novembro de 2017

Publicado em Casa Cor | Deixar um comentário

QUARTO DE CRIANÇA COM CAMA SUSPENSA E PAREDE DE ESCALADA

O ambiente de 16m², que é destinado a um pré-adolescente, ainda conta com espaço para games, um cantinho de leitura e mesa de estudos

Quarto 1

CASACOR Franca chegou ao fim ontem (15), com projetos que exploraram diversas tendências do décor e apresentaram ideias criativas. No Quarto Infantil Interativo, uma parede de escalada, um espaço para games, uma cama suspensa e um cantinho de leitura compõem um ambiente absolutamente instigante para uma criança. O espaço leva a assinatura da designer de interiores Adriana Fontana.

Quarto 2

O projeto é destinado a um pré-adolescente e não faz distinção de gêneros. A marcenaria feita sob medida foi desenhada pela designer e sua equipe e executada pela Todeschini Gabriel. Com uma parede de escalada de 2,90 m de altura, a intenção de Adriana foi trazer o esporte para o espaço proporcionando uma atividade física recreativa.

Quarto 3

A paleta com tons como cinza, azul-mar, azul-turquesa, verde, uva, amarelo e rosa, foi usada para estimular o relaxamento e a criatividade e, ao mesmo tempo, trazer as sensações de conforto e acolhimento. O mix de cores nos nichos e gavetas da marcenaria – que ajudam a manter o espaço organizado – estão em harmonia com o colorido dos pufes, tapetes e móveis. “Como toda criança precisa de um local reservado para os afazeres escolares, o quarto ainda conta com um espaço para a leitura abaixo da escada, a minha parte preferida no projeto, e uma bancada de estudo”, explica Adriana.

Matéria publicada por Casa Claudia em 15 de novembro de 2017

Publicado em Casa Cor, Decoração | Deixar um comentário

LORENZETTI LANÇA TORNEIRA E MISTURADOR COM FLEXÍVEL EMBORRACHADO NA COR PRETA

Linha LorenChef se destaca pela funcionalidade e pelo design moderno e compacto, ideal cozinhas e varandas gourmet

As cozinhas e varandas gourmet se tornaram um dos espaços favoritos da casa para interação social e, consequentemente, ganharam peças que são verdadeiras obras de arte. Pensando nessa realidade, a Lorenzetti apresenta a linha LorenChef, composta por torneira para cozinha de mesa, para locais que não possuem ponto de aquecimento, e por misturador monocomando para cozinha de mesa. Ambos possuem ducha especial e flexível de longo alcance, emborrachados e revestidos em silicone na cor preta, contrastando com o cromado que compõem o corpo das peças.

O conceito da linha LorenChef levou em consideração o design de vanguarda e o máximo de funcionalidade. Exemplo disso é a ducha especial, que pode ser destacada do suporte facilmente, usando apenas uma das mãos, e o flexível de longo alcance, que permite o movimento para encher uma panela, sem a necessidade de colocá-la dentro da pia. A bica móvel 360º, ideal para cubas duplas e ilhas gourmet, garante também a mobilidade no uso.

O flexível emborrachado de silicone, além de fazer toda a diferença por levar cor ao ambiente, não acumula sujeira, o que facilita a limpeza. O arejador embutido cumpre a função de evitar respingos, sem comprometer o design da peça. O monocomando LorenChef possui cartucho cerâmico de alta qualidade, que possibilita a escolha gradual da temperatura, enquanto a torneira apresenta mecanismo ¼ de volta, que garante o acionamento prático, evitando o desperdício de água.

“A concepção da linha LorenChef levou em conta a tendência de cozinhas e varandas gourmet, mesmo em imóveis com espaço reduzido. O tamanho compacto e o design clean e moderno, unidos à praticidade da ducha com flexível emborrachado, tornam as peças únicas”, ressalta Alexandre Tambasco, gerente de marketing da Lorenzetti.

Torneira LorenChef para Cozinha de Mesa com ducha especial modelo 1167 C81

Torneira LorenChef para Cozinha de Mesa com ducha especial modelo 1167 C81

 

 

Torneira LorenChef para Cozinha de Mesa com ducha especial modelo 1167 C81_Ambientada

Torneira LorenChef para Cozinha de Mesa com ducha especial modelo 1167 C81 Ambientada

 

Publicado em Cozinhas | Deixar um comentário

CHAMADA ABERTA: PASSE UMA NOITE NA LEGO HOUSE COMO CORTESIA DO AIRBNB

Lego 1

O Airbnb juntou-se à LEGO para oferecer aos fanáticos a oportunidade única de passar uma noite na recém-inaugurada LEGO House em Billund, na Dinamarca. Os vencedores do concurso poderão desfrutar da edificação projetada pelo BIG por uma noite, onde serão tratados com um programa especial de eventos antes de usufruírem do dormitório localizado abaixo de uma cachoeira LEGO de 6 metros de altura cercada por uma piscina de peças.

Confira os detalhes a seguir.

 

Texto fornecido por Airbnb

O Airbnb e a LEGO® House abrem a convocatória para sua experiência mais “BRICKtastic” até então. Por uma noite, a recém-inaugurada LEGO House em BillundDinamarca, se tornará o parque infantil privado de uma família. De aspirantes a mestres construtores, jovens a idosos, estão todos convidados a colocar sua imaginação à prova e descrevem algo que construiriam junto com sua família se tivessem um suprimento infinito de peças LEGO para concorrer à uma chance de ganhar uma noite na Casa LEGO.

Os vencedores do concurso irão desfrutar da Casa LEGO durante uma noite inteira. Eles dormirão em um quarto LEGO dos sonhos sob uma gigantesca cachoeira LEGO e criarão sua ideia vencedora com o apoio hábil do anfitrião, Jamie Berard, um dos melhores Mestres Construtores LEGO do mundo e um verdadeiro especialista em peças.

Lego 3

A experiência completa começará no dia 24 de novembro quando os vencedores chegarão à Casa LEGOpara serem recepcionados por Jamie, que os receberá em casa para a noite. Primeiro, eles desfrutarão do almoço, onde serão encarregados de construir seu pedido com LEGO antes de ser enviado para a cozinha para ser feito em comida real e servido por dois amigáveis garçons robôs.

Após o almoço, a residência será fechada para o público geral, deixando-a vazia e pronta para que os vencedores percorram os dormitórios, explorem e brinquem sob a orientação especializada de Jamie. Primeiramente, eles se maravilharão ao pés da Árvore da Criatividade, construída à mão com mais 6 milhões de peças. Passando para a Galeria das Obras-Primas, que exibe criações LEGO de fãs do mundo todo. A partir daí, eles passarão para as Zonas Experimentais, onde poderão dirigir seu próprio filme, serem engenheiros de carros robóticos, urbanistas e muito mais. Os adultos nostálgicos podem dirigir-se ao subsolo para traçar a linha de tempo da história LEGO e relembrar os conjuntos mais icônicos já produzidos.

Lego 4

À medida que a aventura chega ao fim, eles serão convidados para a parada final da viagem – um dormitório flutuando por baixo de uma cachoeira LEGO de 6 metros de altura, cercada por um conjunto de peças. Todo o espaço será transformado em uma casa apta para um superfã, com todos os itens feitos totalmente em LEGO: o ursinho de pelúcia, lâmpadas, o despertador, a TV, livros de histórias e até mesmo um gato de estimação! A casa é composta por dois dormitórios com camas aninhadas em piscinas repletas de LEGO e LEGO DUPLO®, bem como uma sala de estar, onde os vencedores poderão relaxar nas poltronas LEGO enquanto desfrutam da LEGO TV. Mas antes de sairem do seu sonho mais colorido de todos os tempos, os vencedores terão de enfrentar as inúmeras peças LEGO e dar vida a sua ideia vencedora.

Lego 5

Regras da Casa

Lego 6

  • O jogo é obrigatório!
  • Os adultos são aconselhados a usar chinelos à prova de LEGO em todos os momentos.
  • Se houver algo que você desmontou no seu quarto, sinta-se livre para reconstruí-lo você mesmo.
  • A cama é tão confortável que você poderá precisar de um separador de peças pela manhã.
  • Se 25 milhões de peças não são suficientes, temos uma máquina de moldagem LEGO real é instalada no hall.
  • Nós sabemos que você está procurando por um peça rara, mas por favor abstenha-se de mergulhar na piscina LEGO.
  • Nenhuma noite na casa LEGO seria completa sem BRICKfast” na cama.
  • Segurança artística de última geração: basta jogar algumas peça no chão antes de partir!

Como ganhar uma estadia na Casa LEGO?

Para concorrer a uma chance de ganhar, visite a página da LEGO House no Airbnb e responda a pergunta: Se você e sua família tivessem um suprimento infinito de peças LEGO, o que você construiria? Descreva a criação do seu sonho e envie sua ideia até 16 de novembro às 23:59 PST (17 de novembro às 6:59 da GMT) e você poderá ganhar o prêmio de uma noite em meio a infinitas peças LEGO, criando uma versão de sua ideia com um mestre LEGO!

Os vencedores serão transportados de qualquer lugar do mundo. As inscrições devem ter 50 a 550 caracteres em inglês, francês, alemão, espanhol, italiano ou português, russo, sueco, dinamarquês ou 100 a 300 caracteres em chinês (simplificado ou tradicional), japonês ou coreano.

Para obter os requisitos de elegibilidade e os termos e condições completos do concurso, visite a página da competição, aqui.

  • Título: Chamada aberta: Passe uma noite na LEGO House como cortesia
  • Tipo: Divulgação de concursos (ideias)
  • Website: https://www.airbnb.com/night-at/lego-house
  • Prazo para envio: 16/11/2017 11:59
  • Onde: LEGO House

  Matéria publicada por Arch Daily em 13 de novembro de 2017

Publicado em Arquitetura | Deixar um comentário

6 PEÇAS QUE EXIBEM A BELEZA DOS METALIZADOS

Com superfícies reluzentes ou matizados por tons sóbrios, esta seleção leva glamour e um toque discreto de cor aos espaços

Mov 1

Criação de Nathan Yong, a linha Parachute, da Ligne Roset, é composta de três tipos decúpula de aço, com tamanhos diferentes e coordenáveis entre si. A partir de 2 214 reais,o modelo de 25 x 49 cm.

Mov 2

O vaso Hidden (29 x 37 cm) é obra do holandês Chris Kabel para a Valerie Objects. A peçacombina metal, vidro e cerâmica. Preço: a partir de 208 euros.

Mov 3

Traz base de ferro e assento de couro o banco (83 x 60,5 x 36 cm) assinado pelo italiano Vico Magistretti. Preço sob consulta na Casual.

Mov 4

A luminária Anwar Combinations (90 x 90 cm), do norte-americano Sthepen Burks, une dois módulos de aço com acabamentos preto e dourado. Sob encomenda na Puntuloce.

Mov 5

O revestimento cimentício Poly (20 x 20 cm) resulta da parceria entre a designer Carol Gay e a Gauss. A partir de 250 reais, o m², na Villa Ibiza.

Mov 6

Desenho de Tom Dixon, a mesa Gem (50 x 50 cm) é feita de alumínio niquelado e tem formato inspirado nas superfícies de pedras preciosas. Na Matter Matters, por 895 dólares.

Publicado em Móveis | Deixar um comentário

JAN GEHL: “NOS ÚLTIMOS 50 ANOS, OS ARQUITETOS ESQUECERAM O QUE É UMA BOA ESCALA PARA O SER HUMANO”

Jan 1

Esta entrevista foi inicialmente publicada no website da revista City Manager sob o título ‘Jan Gehl, ciudades para la gente.’

Jan Gehl reconheceu ser um seguidor de Jane Jacobs, a quem ele chama de “avó″ do urbanismo e do planejamento humanista. Ele também foi professor na Royal Danish Academy of Fine Arts em Copenhague e professor visitante no Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia, México, Austrália, Bélgica, Alemanha, Polônia e Noruega. Há cinquenta anos criou sua própria consultora intitulada Gehl Arquitects na Dinamarca, com a qual realizou vários projetos pela melhoria urbana ao redor do mundo, também utilizando dados e estratégias analíticas.

A seguir, a entrevista com o arquiteto dinamarquês, referência teórica internacional em desenvolvimento urbano, depois de Jane Jacobs, da escala humana no projeto de espaços públicos.

O que devemos entender por cidades com escala humana?

Quando falo desse conceito, tomo como ponto de partida os sentidos humanos e como nós, as pessoas, nos movemos. O homem, claro, é um ser andante e nossos sentidos, e tudo, é organizado para que pessoas caminhem até cinco quilômetros por hora.

As cidades antigas foram feitas para que este homo sapiens se sentisse confortável. Os espaços não eram demasiadamente amplos ou grandes, então o homem sempre estava muito cômodo.

Nas antigas metrópoles, tudo foi feito de acordo com a medida do Homem, mas após a introdução do modernismo e do automóvel, cada escala entrou em colapso. Passamos de uma arquitetura caminhável até cinco quilômetros por hora para cidades inteiras a 60 quilômetros por hora. Isso implica em ruas largas, grandes propagandas, altos edifícios, onde você não pode ver nada em detalhes se mover-se rapidamente.

Então, o modernismo e a “motorização” confundiram muito aos arquitetos e planejadores em relação ao que seria uma escala confortável para os seres humanos. Tenho estudado este assunto há muito tempo, pois acredito verdadeiramente que, nos últimos 50 anos, planejadores e arquitetos se esqueceram da grande escala para os seres humanos. Nos tempos antigos, as pessoas sabiam muito bem o que fazer.

Jan 2

Atualmente, vivemos em megacidades muito complexas. Com essas cidades, é possível pensar na escala humana?

Certamente, acho que podemos falar sobre os corredores de transporte onde precisamos ter coisas em uma escala de 60 quilômetros por hora ou em uma escala de carro, mas quando as pessoas vivem, trabalham, fazem compras e se movem como pedestres, poderíamos facilmente fazer as coisas mais confortavelmente.

Em Veneza, que é uma cidade feita para as pessoas, a rua média tem três metros de largura, o que a torna uma cidade caminhável e com espaços públicos muito interessantes em todos os lugares. Então, esta cidade realmente tem uma pequena escala humana, pessoal e íntima; enquanto um lugar como Dubai é para dinossauros, não para humanos.

Jan 3

Em seu livro Cidades para pessoas, amamos uma frase que diz: “Primeiro, modelamos as cidades e então elas nos modelam”. O que isso significa para você, exatamente?

O que a frase significa para mim é que os limites físicos em que vivemos e que nos cercam tem uma grande influência em nosso comportamento e estilo de vida. Pode realmente significar uma diferença fantástica se você mora no subúrbio em uma cidade dos EUA ou se você mora em Barcelona, por exemplo.

Apenas para dar um exemplo, diagnosticou-se que as pessoas nos subúrbios vivem menos do que aquelas nas cidades. Por que? Porque na cidade mais pessoas caminham, enquanto que nos subúrbios ocorre o contrário, o automóvel é usado com mais frequência e caminha-se menos.

Se não nos movimentamos o suficiente, a saúde não é tão boa e a expectativa de vida é mais curta. Esta é apenas uma amostra de como as metrópoles influenciam as pessoas e seus modos de vida. Há um enorme impacto do ambiente físico em nosso modo de vida, então, cada vez que construímos, manipulamos a vida das pessoas, mas o interessante é que não sabemos muito sobre como fazemos e quais são as consequências, mas estamos conscientes de que há uma grande influência do ambiente físico sobre o estilo de vida do ser humano.

Jan 4

Falamos sempre sobre a importância da vida pública e do espaço público para a existência de pessoas, queremos perguntar-lhe quais características um espaço público deve promover à vida pública?

No meu livro, Cidades para pessoas, no final, há um tópico chamado Caixa de Ferramentas e, nesta seção, há uma lista de palavras-chave com 12 critérios qualitativos ao panorama das pessoas.

E, se você me perguntar como seria um bom espaço público, eu diria à você que tome essa lista e certifique-se de que possa dizer “isso é verdade”. Se você for para alguns dos melhores espaços públicos do mundo, como a Plaza del Campo, em Siena, na Itália, e tirar essa lista de 12 pontos, achará que todos ficam fantasticamente bem; mas se você for à uma das praças em Brasília e pegar a lista, verá que quase todos os pontos são ignorados.

Isso significa que naquela cidade italiana há muitas coisas que fazem você se sentir confortável, enquanto em Brasília há muito poucas.

Matéria publicada por Arch Daily em 13 de novembro de 2017

Publicado em Arquitetura, Cidades, Comportamento | Deixar um comentário

NATAL ESCANDINAVO: 12 AMBIENTES PARA SE INSPIRAR

Que tal apostar no hygge e em um décor mais natural neste Natal?

Natal é caracterizado pelo vermelho e pelo verde, que complementam as decorações e mesas temáticas. Mas, seguindo a tendência escandinava e do hygge, selecionamos 12 ideias supercharmosas que misturam velas, branco e arranjos naturais. Confira:

1. Cestos de madeira e vime

Ambi 1

 

 

2. Cantinho com bandeirinhas e velas

Ambi 2

 

3. Árvore minimalista

Ambi 3

 

 

4. Pinhas, galhos e velas

Ambi 4

 

5. Mesa com décor minimalista e DIY

Ambi 5

 

6. Estilo hygge

Ambi 6

 

7. Estrelas e ornamentos

Ambi 7

 

8. Arranjo com vela, nozes e pinhas

Ambi 8

 

9. Tudo branco

Ambi 9

 

10. Cantinho descolado com miniárvore

Ambi 11

 

11. Arranjo simples tipo DIY

Ambi 11

 

12. Mesa delicada com flores e luzinhas

Ambi 12

Matéria publicada por Casa Claudia em 10 de novembro de 2017

 

Publicado em Decoração, Design de Interiores | Deixar um comentário

MICROAPÊ DE 21 M² COM SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA O DIA A DIA

Com áreas totalmente integradas e mobiliário personalizado, este microapartamento é destaque do novo empreendimento imobiliário no centro de São Paulo

Ape 1

Apartamentos cada vez menores são uma tendência no mundo todo e por aqui não é diferente. Os novos empreendimentos imobiliários que chegam às grandes cidades apostam em metragens mínimas, que dificilmente ultrapassam os 30 metros quadrados. Em fase de construção no centro de São Paulo, o Residence Jacques Pilon, da TPA Empreendimentos, recebeu suítes de 21 metros quadrados.

Ape 2

Com projeto de interiores assinado pela arquiteta Paula Guimarães, os microapartamentos ganharam áreas totalmente integradas e funcionais. Por conta da metragem bem enxuta, a sala de estar foi deixada de lado no projeto, priorizando espaço para uma ampla cama onde é possível dormir, relaxar e assistir à TV fixada na parede.

Ape 3

O aparador feito sob medida para o projeto recebeu múltiplas funções. Além de servir como estante para organizar alguns pertences dos moradores, ele foi estendido até a área da cozinha, atuando também como uma mesa de jantar compacta, mas versátil.

Ape 4

Prática, a cozinha estilo corredor ocupa cada centímetro do espaço. A única bancada foi equipada com um cooktop e uma pia, enquanto um armário suspenso garante armazenamento extra, com nichos para abrigar mais utensílios domésticos e manter tudo organizado.

Ape 5

 

Matéria publicada por Casa Claudia em 09 de novembro de 2017

Publicado em Apartamentos pequenos, Decoração | Deixar um comentário

7 PROJETOS COM FOCO NOS REFUGIADOS

Seja por meio da moradia, conscientização, arte ou mobiliário, estes designs buscam melhorar a qualidade de vidas das vítimas de deslocamento

1. IKEA

Projeto 1

Da IKEA, o The Better Shelter foi vencedor na categoria de arquitetura do prêmio Beazley de 2016, mas passou por uma reformulação para melhorar a acessibilidade e diminuir risco de incêndio. A missão do projeto foi criar uma estrutura temporária que integrasse dignidade e funcionalidade em 17,5 metros quadrados com o custo de 1250 dólares.

2. Airbnb

Projeto 2

A plataforma Open Homes é dedicada a unir anfitriões que estejam dispostos a abrigar refugiados e as pessoas que precisam do serviço. O projeto quer encontrar moradia temporária e gratuita para 100 mil pessoas em um prazo de cinco anos.

3. The SHED Project

Projeto 3

Unindo um aluguel acessível ao uso de propriedades desocupadas em Londres, o projeto criou uma estrutura tipo minicasa que, temporária, permite que o morador viva com conforto e, ao mesmo tempo, previna a deterioração, vandalismo e a invasão de espaços amplos como armazéns e prédios empresariais. O The SHED Project em foco em um estilo de vida rápido e transitório, mas poderia ser aplicado para pessoas em situação de rua e refugiados.

4. Shigeru Ban

Projeto 4

O arquiteto japonês Shigeru Ban, ganhador do prêmio Pritzker de 2014, assinou um acordo com a ONU para desenhar até 20 mil abrigos para refugiados no assentamento Kalobeyei, no Quênia. Atualmente, o local é lar de mais de 37 mil refugiados.

5. SURI

Uma divisão da construtora espanhola Urbana, o escritório Suricatta Systems desenvolveu o SURI (Shelter Unit for Rapid Installation), um abrigo de instalação rápida composto por módulos. É fácil de transportar e adaptável às diversas condições climáticas.

6. Lahti University

Os estudantes da universidade finlandesa criaram uma coleção de mobiliário de papelão que é acessível e pode ser montado com facilidade.

7. Ai Weiwei

Projeto 7

O artista chinês Ai Weiwei usou usa arte para chamar a atenção para a crise dos refugiados. Até o dia 1 de outubro, as janelas do Charlottenborg Palace ficaram bloqueadas com mais de 6 mil coletes salva-vidas coletados em Lesbos, a ilha grega por onde o fluxo de imigrantes passa para chegar à Europa.

Matéria publicada por Casa Claudia em 08 de novembro de 2017

Publicado em Design | Deixar um comentário